A caminho do centro da Terra

7/23/2010 / 00:31 /



Ontem foi dia de descanso, aliás um longo dia de descanso... afinal de contas merecemos depois das pistas dos dias anteriores.



Começámos por um cruzeiro pelo fiorde de Harvick em busca de baleias.



Correu bem, avistámos algumas mas o melhor de tudo foram as paisagens de uma baía imaculada pelo homem e decorada com picos de neve eterna.



Um almoço no porto de pesca preparou-nos para a travessia do parque natural de Jökulsárgljúfur, um vale verde, enorme, criado pelas constantes inundações do rio Jökulsá á Fjöllum.



Cruzámos o parque por uma pista que nos levou directo à sua maior atracção, a violenta cascata Dettifoss.



Já no regresso ao lago Myvatn passámos pela lagoa azul local e pelo campo de lamas vulcânicas



onde nos contaram sobre umas grutas de lava com lagos de àguas transparentes a 40 graus de temperatura.



Terminamos a noite numa dessas grutas no sopé da enorme cratera Hverfell.



Hoje o dia começou cedo, são mais de 500 quilómetros até ao nosso objectivo, a península de Snæfellsjökull.



Pelo caminho atravessamos vários fiordes...



algumas cascatas...



e a cordilheira de montanhas ao norte da ilha.



Agora estamos em Grundarfjorour, uma pequena vila piscatória encaixada entre picos enormes.



É aqui perto, no extinto vulcão Snæfellsjökull, que segundo Júlio Verne fica a entrada para os tuneis que chegam ao centro da terra.



Amanha vamos ver se os encontramos.



1 comentarios:

Comment by bip bip on 24 de julho de 2010 às 21:16

qualquer coisa de fabuloso
sao imagens que jamais esquecerao
continuacao de boa viagem
abraco

Enviar um comentário