Seguindo os passos dos Maya

2/23/2010 / 04:28 /



A viagem de moto própriamente dita começou com o Casimiro a rodar em contra mao na avenida mais policiada de Playa Carmen. Num ritmo lento e tranquilo fomos nos familiarizando com as motos nos 250 quilometros que nos levaram a EkBalam.



Esta aldeia Maya è vizinha de uma das zonas arqueològicas mais impressionates desta civilizaçao. Esculturas tridimensionais de tamanho real ornamentam o tumulo de um dos mais importantes reis Mayas de sempre. Um tesouro recentemente descoberto e incrivelmente preservado que maravilham os seus escassos visitantes.



Pernoitamos no ecolodge criado e gerido pela comunidade da aldeia local. Tipicas cabanas locais, espalhadas por uma area preservada de floresta e a escassos 800 metros do centro arqueologico.



O dia de hoje começou com um belo pequeno almoço indigena e com uma visita ao centro arqueologico e ao cenote adjacente.



Partimos entao na direccao de Chithen Itza. Um frando assado de beira de estrada fez-nos parar para um almoço saboroso numa tasca bem familiar. Duas horas depois chegàmos finalmente à 7* maravilha do mundo.



David guiou-nos nao sò pelo conjunto de templos, mas tambem um pouco por todo o Mundo Maya. Profundo conhecedor das rotas desta civilizaçao costuma ser guia em viagens pela Guatemala, Belize e Honduras. Elogiou a rota que prevemos fazer e acrescentou algumas novas ideias e sugestoes para acrescentarmos durante a viagem. Assim o faremos, obrigado David.



De volta às motos o Casimiro voltou a acçao e de uma vez so derrubou 3 motos em dominó. Nada de grave a registar seguimos viagem e estamos agora em Muna, uma pequena cidade nas imediaçoes de Uxmal. Amamha começamos o dia com a visita a mais este centro arqueologico e apontamos a sul pela costa do Golfo Mexicano. Cada vez mais estamos afastados da rota turistica, tao afastados que os postos de abastecimento sao bastante rudimentares:

Etiquetas:

1 comentarios:

Comment by Rui on 27 de fevereiro de 2010 às 09:31

Amigos...
como são injustos o unico que estava certo era o Casimiro os outros é que vinham todos mal :)
continuaçao de boa viagem
Rui Baltazar

Enviar um comentário